Fechar

A Influência do Cinema na Publicidade

A ordem dos fatores aqui altera, e muito, o produto. Diante da enchente audiovisual em que a comunicação hoje vive, nada melhor que a Sétima Arte para nos dar a base sobre como contar uma boa história. Vamos ficar, por enquanto, apenas na influência do Cinema na Publicidade – pois aqui já existe uma longa caminhada.

Mas por que o Cinema? Diante de todo seu trajeto e avanço, e tornando curta uma longa história, estamos diante de um dos maiores meios de instigar as mais diversas emoções, que usa das imagens e do som para tocar as mais emotivas memórias de seu espectador. Já trazemos também como princípio a Publicidade como um meio de tornar conhecido um produto, um serviço, uma empresa, uma ideia, despertando em uma massa consumidora desejo, prestígio e atenção de forma explícita.

“Imagem, Som, Memória”

Nessa tríade, um pilar se destaca por referenciar um fator externo, a memória, inteiramente ligada ao consumidor, que hoje, “cumpre um papel preponderante nos ditames da indústria da comunicação” (Rogério Covaleski, 2015).

A comunicação hoje entre a marca e seu consumidor não é mais uma via de mão única. Ela estabelece um diálogo, onde o consumidor assume parte do protagonismo na ação. Ele influência e é influenciado nesse diálogo. E para se relacionar de forma convincente, as marcas buscam utilizar das referências culturais do seu público, sendo uma delas, o Cinema.

São referências a personagens, intertextos de cenas clássicas, que são ressignificadas, a fim de despertar no consumidor o interesse. “Os criativos atuam cortando, associando, unido e consequentemente, editando informações que se encontraram no repertório cultural da sociedade” (João Carrascoza, 2008). O uso dessas referências nas peças publicitárias atende bem a necessidade constante de sempre inovação no meio publicitário.

E como ficam as influências técnicas cinematográficas na criação das peças audiovisuais publicitárias? A imagem, o som e a memória são três aspectos do Cinema explorados por inteiro pela Publicidade de forma explícita ou subjetiva, a fim de transmitir e influenciar através da mensagem. Com isso, além dos intertextos, a Publicidade usa das construções narrativas, dos aspectos estéticos, dos elementos sonoros, que exploraremos futuramente. Tudo isso muitas vezes de forma subjetiva, para explorar ao máximo a transmissão e tornar a mensagem cada vez mais memorável!

Connect

Diretor e Sócio em Dropix Films. A frente de cada projeto, é responsável pela criação e desenvolvimento dos filmes na produtora, como foco sempre em transmitir a essência de cada história através dos quadros em movimento.